Não Podia estar mais de acordo com a Deco – Não Comprem.

 

Carne de vaca já picada à venda em 34 talhos de Lisboa e do Porto – resumimos os resultados do estudo em duas palavras: não comprem!

 

Carne de vaca picada enganosa, num talho perto de si – DECO PROTESTE

www.deco.proteste.pt

O nosso estudo a carne de vaca já picada vendida a granel em 34 talhos da Grande Lisboa e Grande Porto trouxe a lume resultados alarmantes, já comunicados às autoridades competentes e aos grupos parlamentares.

 

Comunicados de imprensa

Carne de vaca picada enganosa, num talho perto de si

22 Fevereiro 2013

Carne de vaca picada enganosa, num talho perto de si

O nosso estudo a carne de vaca já picada vendida a granel em 34 talhos da Grande Lisboa e Grande Porto trouxe a lume resultados alarmantes, já comunicados às autoridades competentes e aos grupos parlamentares.

 

Nenhuma das amostras de carne de vaca picada passou na avaliação em laboratório. Conservação a temperaturas elevadas, más prestações na higiene e conservação e utilização de sulfitos são o cenário preocupante encontrado no estudo. Já comunicámos os resultados à Autoridade de Segurança Alimentar e Económica, à Secretaria de Estado da Alimentação e da Investigação Agroalimentar e aos grupos parlamentares.

Segundo a lei, a carne picada deve ser conservada, no máximo, a 2°C. Mas qualquer analogia com a realidade verificada é pura ficção: só 8 estabelecimentos respeitavam a lei. Os restantes 26 revelaram temperaturas superiores. Na Grande Lisboa, a média foi de 4,6°C e, no Grande Porto, de 6,3°C. Na maioria, a temperatura indicada nos expositores era bastante inferior ao que medimos.

Para avaliar a higiene e conservação, realizámos análises microbiológicas: nenhuma amostra de carne picada passou no exame. Um panorama abundante de microrganismos, alguns potencialmente patogénicos. Quase um quarto das amostras continha Salmonella, desrespeitando a lei. Na maioria, o problema remedeia-se com a confeção, mas é preciso cuidado com a manipulação e cozinhar bem.

Os sulfitos, conservantes usados como inibidores de microrganismos, são interditos na carne picada, pois restauram a cor primitiva e dão a aparência de produtos frescos, quando podem não o ser. São, portanto, enganosos. Não só 60% das amostras continham estes aditivos, como as quantidades utilizadas eram enormes. Os sulfitos podem causar dores de cabeça, náuseas, problemas cutâneos ou digestivos e crises de asma em pessoas sensíveis. A indicação da sua utilização é obrigatória.

É inaceitável que um produto alimentar seja o espelho inequívoco do desprezo pelas temperaturas adequadas de conservação, utilização de práticas ilegais e higiene e conservação deploráveis.

Dos resultados catastróficos deste estudo saem duas certezas: a primeira é exigir ao Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território a proibição da venda de carne previamente picada a granel. A segunda é desaconselhar a compra. A fiscalização falhou. Ao nível microbiológico, a lei tem de ser mais abrangente, dado só contemplar a Samonella. Encontrámos outros microrganismos potencialmente patogénicos, como a Listéria monocytogenes, indicadores de contaminação fecal, como E. coli, e elevado número de bactérias. O abandono, na década de 90, da obrigação da venda da carne picada apenas à vista e a pedido do consumidor, revelou-se um erro, tal como denunciámos na altura. Os resultados estão à vista.”

...

3 thoughts on “Não Podia estar mais de acordo com a Deco – Não Comprem.”

Deixar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top